MENSAGENS DE AMOR E PAZ


O amor não acaba, muda de dimensão e de atitude. (Lucarocas)

PROCURA-SE UM AMANTE 

 

 

 

Muitas pessoas têm um(a) amante, e outras gostariam de ter um(a).

Há também as que não têm, e as que tinham e perderam. Geralmente são estas últimas que vêem falar comigo para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insónia, apatia, pessimismo, crises de choro, ou as mais diversas dores.
Elas contam-me que as suas vidas correm de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar o tempo livre.

Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente a perder a esperança.. Antes de me contarem tudo isto, já tinham estado com outras pessoas contando as suas tristezas e mágoas, onde receberam a informação: "Depressão". Assim, depois de as ouvir atentamente, eu digo-lhes que elas não precisam de nenhum anti-depressivo. Digo-lhes que o que elas precisam é de um Amante!

É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem o meu conselho. Há as que pensam: " Como é possível que uma pessoa se atreva a sugerir uma coisa destas ?!".
Há também as que, chocadas e escandalizadas, despedem-se e não voltam nunca mais. Às que decidem ficar eu explico-lhes o seguinte: Amante é "aquilo que nos apaixona". É o que toma conta do nosso pensamento antes de adormecermos, e é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir.

O nosso Amante é o que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta. É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida.


Às vezes encontramos o nosso amante no nosso parceiro, outras vezes, em alguém que não é nosso parceiro, mas que nos desperta as maiores paixões e sensações incríveis. Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no desporto, no trabalho, na necessidade de nos transcendermos espiritualmente, numa boa refeição, no estudo, ou no prazer obsessivo do nosso passatempo preferido...
Enfim, Amante é "alguém" ou "algo" que nos faz "namorar" a vida e nos afasta do triste destino de "ir vivendo".

E o que é "ir vivendo"?
"Ir
vivendo" é ter medo de viver. É vigiar a forma como os outros vivem, é o deixarmo-nos dominar pela pressão, andar por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastarmo-nos do que é gratificante, observar decepcionados cada ruga nova que o espelho nos mostra, é aborrecermo-nos com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva. "Ir vivendo" é adiar a possibilidade de viver o hoje, fingindo contentarmo-nos com a incerta e frágil ilusão de que talvez possamos realizar algo amanhã.

Por favor, não se contentem com "ir vivendo".

Procurem um amante, sejam também um amante e um protagonista da vossa vida...
Acreditem que o trágico não é morrer, porque afinal a morte tem boa memória e nunca se esqueceu de ninguém.

O trágico é desistir de viver, por isso, e sem mais delongas, procurem um amante.

A psicologia, após estudar muito sobre o tema, descobriu algo transcendental:
"
Para se estar satisfeito, ativo, e sentirem-se jovens e felizes, é preciso namorar a vida
".

Texto: Dr. Jorge Bucay
Livro: "Hay que buscarse un Amante"


Comentários:

 lucarocas@hotmail.com.br



     DEPENDE DE MIM
 
     Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia-noite.
     É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.
     Posso reclamar porque está chovendo... ou agradecer às águas por lavarem a poluição.
     Posso ficar triste por não ter dinheiro... ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício.
     Posso reclamar sobre minha saúde... ou dar graças por estar vivo.
     Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria.... ou posso ser grato por ter nascido.
     Posso reclamar por ter que ir trabalhar.... ou agradecer por ter trabalho.
     Posso sentir tédio com as tarefas da casa... ou agradecer a Deus por ter um teto para morar.
     Posso lamentar decepções com amigos... ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.
     Se as coisas não saíram como planejei, posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar. O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser.
    E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma.
    Tudo depende só de mim."
 
                                                          Charles Chaplin.

MENSAGEM A GARCIA

Elbert Hubbard (22/2/1899)

Em todo este caso cubano, um homem se destaca no horizonte de minha memória como o planeta Marte no seu periélio. Quando irrompeu a guerra entre a Espanha e os Estados Unidos, o que importava a estes era comunicar-se rapidamente com o chefe dos insurretos, Garcia, que se sabia encontrar-se em alguma fortaleza no interior do sertão cubano, mas sem que se pudesse precisar exatamente onde. Era impossível comunicar-se com ele pelo correio ou pelo telégrafo. No entanto, o Presidente [Mac Kinley] tinha que tratar de assegurar-se da sua colaboração, e isto o quanto antes. Que fazer?

     Alguém lembrou ao presidente: "Há um homem chamado Rowan; e se alguma pessoa é capaz de encontrar Garcia, há de ser Rowan".

     Rowan foi trazido à presença do Presidente, que lhe confiou uma carta com a incumbência de entregá-la a Garcia. De como este homem, Rowan, tomou a carta, meteu-a num invólucro impermeável, amarrou-a sobre o peito, e, após quatro dias saltou, de um barco sem coberta, alta noite, nas costas de Cuba; de como se embrenhou no sertão, para, depois de três semanas, surgir do outro lado da ilha, tendo atravessado a pé um país hostil e entregado a carta a Garcia, são coisas que não vêm ao caso narrar aqui pormenorizadamente. O ponto que desejo frisar é este: Mac Kinley deu a Rowan uma carta para ser entregue a Garcia; Rowan pegou a carta e nem sequer perguntou: "Onde é que ele está?"

     Hosannah! Eis aí um homem cujo busto merecia se fundido em bronze perene e sua estátua colocada em cada escola do país. Não é de sabedoria livresca que a juventude precisa, nem de instrução sobre isto ou aquilo. Precisa, sim, de um endurecimento das vértebras, para poder mostrar-se altiva no exercício de um cargo; para atuar com diligência, para dar conta do recado; para, em suma, levar uma mensagem a Garcia.

     O general Garcia já não é deste mundo, mas há outros Garcias. A nenhum homem que se tenha empenhado em levar avante um empresa, em que a ajuda de muitos se torne precisa, têm sido poupados momentos de verdadeiro desespero ante a imbecilidade de grande número de homens, ante a inabilidade ou falta de disposição de concentrar a mente numa determinada coisa e fazê-la.

     Assistência irregular, desatenção tola, indiferença irritante e trabalho mal-feito parecem ser a regra geral.

     Nenhum homem pode ser verdadeiramente bem-sucedido, salvo se lançar mão de todos os meios ao seu alcance, quer da força, quer do suborno, para obrigar outros homens a ajudá-lo, a não ser que Deus onipotente, na sua grande misericórdia, faça um milagre enviando-lhe como auxiliar um anjo de luz.

     Leitor amigo, tu mesmo podes tirar a prova. Estás sentado no teu escritório, rodeado de meia dúzia de empregados. Pois bem, chame um deles e peça-lhe: "Queira ter a bondade de consultar a enciclopédia e de me fazer uma descrição sucinta da vida de Corregio."

     Dar-se-á o caso do empregado dizer calmamente: "Sim, senhor" e executar o que lhe pediu?

     Nada disso! Olhar-te-á perplexo e de soslaio para fazer uma ou mais das seguintes perguntas:

     Quem é ele?

     Que enciclopédia?

     Onde é que está a enciclopédia?

     Fui eu acaso contratado para fazer isso?

     Não quer dizer Bismarck?

     E se Carlos o fizesse?

     Já morreu?

     Precisa disso com urgência?

     Não será melhor que eu traga o livro para que o senhor mesmo procure o que quer?

     Para que quer saber disso?

     E apostos dez contra um que, depois de haveres respondido a tais perguntas, e explicado a maneira de procurar os dados pedidos e a razão por que deles precisas, teu empregado irá pedir a um companheiro que o ajude a encontrar Garcia, e depois voltará para te dizer que o tal homem não existe. Evidentemente, pode ser que perca a aposta; mas, segundo a lei das médias, jogo na certa. Ora, se fores prudente não te darás ao trabalho de explicar ao teu "ajudante" que Corregio se escreve com "C" e não com "K" , mas limitarás a dizer-lhe meigamente, esboçando o melhor sorriso: "Não faz mal; não se incomode", e, dito isto, te levantarás e procurarás tu mesmo. E esta incapacidade de atuar independentemente, esta inépcia moral, esta invalidez da vontade, esta atrofia de disposição de solicitamente se pôr em campo e agir - são as causas que recuam para um futuro tão remoto o advento do socialismo puro. Se os homens não tomam iniciativa de agir em seu próprio proveito, que farão quando o resultado do seu esforço for necessário para redundar em benefício de todos? Por enquanto parece que os homens ainda precisam de ser feitorados. O que mantém muito empregado no seu posto e o faz trabalhar é o medo de, se não fizer, ser despedido no fim do mês. Anuncie precisar de um taquígrafo, e nove entre dez candidatos à vaga não saberão ortografar nem pontuar - e, o que é pior, pensam que não é necessário sabê-lo.

     Poderá uma pessoa destas escrever uma carta a Garcia?

     "Vê aquele guarda-livros", dizia-me o chefe de uma grande fábrica.

     "Sim, que tem?"

    "É um excelente guarda-livros. Contudo, se eu o mandasse transmitir um recado, talvez se desobrigasse da incumbência a contento, mas também podia muito bem ser que no caminho entrasse em duas ou três casas de bebidas, e que, quando chegasse ao seu destino, já não se recordasse da incumbência que lhe fora dada. "

     Será possível confiar a um tal homem uma carta para entregá-la a Garcia?

     Ultimamente temos ouvido muitas expressões sentimentais, externando simpatia para com os pobres entes que mourejam de sol a sol, para com os infelizes desempregados à cata de trabalho honesto, e tudo isto, quase sempre entremeado de muita palavra dura para com os homens que estão no poder.

     Nada se diz do patrão que envelhece antes do tempo, num baldado esforço para induzir eternos desgostosos e descontentes a trabalhar conscienciosamente; nada se diz de sua longa e paciente procura de pessoal, que, no entanto, muitas vezes nada mais faz do que "matar o tempo", logo que ele volta as costas. Não há empresa que não esteja despedindo pessoal que se mostra incapaz de zelar pelos seus interesses, a fim de substituí-lo por outro mais apto. Este processo de seleção por eliminação está se operando incessantemente, em tempos adversos, com a única diferença que, quando os tempos são maus e o trabalho escasseia, a seleção se faz mais escrupulosamente, pondo-se fora, para sempre, os incompetentes e os inaproveitáveis. É a lei da sobrevivência do mais apto. Cada patrão, no seu próprio interesse, trata somente de guardar os melhores - aqueles que podem levar uma mensagem a Garcia.

    Conheço um homem de aptidões realmente brilhantes, mas sem a fibra precisa para gerir um negócio próprio e que, ademais, se torna completamente inútil para qualquer outra pessoa, devido à suspeita insana que constantemente abriga de que seu patrão o esteja oprimindo ou tencione oprimi-lo. Sem poder mandar, não tolera que alguém o mande. Se lhe fosse confiada uma mensagem a Garcia, retrucaria provavelmente: "Leve-a você mesmo".

Hoje este homem perambula errante pelas ruas em busca de trabalho, em quase petição de miséria. No entanto, ninguém que o conheça se aventura a dar-lhe trabalho porque é a personificação do descontentamento e do espírito de réplica. Refratário a qualquer conselho ou admoestação, a única coisa capaz de nele produzir algum efeito seria um bom pontapé dado com a ponta de uma bota número 42, sola grossa e bico largo.

     Sei, não resta dúvida, que um indivíduo moralmente aleijado como este não é menos digno de compaixão que um fisicamente aleijado. Entretanto, nesta demonstração de compaixão, vertamos também uma lágrima pelos homens que se esforçam por levar avante uma grande empresa, cuja horas de trabalho não estão limitas pelo som do apito e cujos cabelos ficam prematuramente encanecidos na incessante luta em que estão empenhando contra a indiferença desdenhosa, contra a imbecilidade crassa e a ingratidão atroz justamente daqueles que, sem o seu espírito empreendedor, andariam famintos e sem lar.

     Dar-se-á o caso de eu ter pintado a situação em cores demasiado carregadas? Pode ser que sim; mas, quando todo mundo se apraz em divagações, quero lançar uma palavra de simpatia ao homem que imprime êxito a um empreendimento, ao homem que, a despeito de uma porção de empecilhos, sabe dirigir e coordenar os esforços de outros, e, que, após o triunfo, talvez verifique que nada ganhou; nada, salvo a sua mera subsistência.

     Também eu carreguei marmitas e trabalhei como jornaleiro, como também tenho sido patrão. Sei, portanto, que alguma coisa se pode dizer de ambos os lados.

     Não há excelência na pobreza de per si; farrapos não servem de recomendação. Nem todos os patrões são gananciosos e tiranos, da mesma forma que nem todos os pobres são virtuosos.

     Todas as minhas simpatias pertencem ao homem que trabalha conscienciosamente, quer o patrão esteja, quer não. E o homem que, ao lhe ser confiada uma carta para Garcia, tranqüilamente toma a missiva, sem fazer perguntas idiotas, e sem a intenção oculta de jogá-la na primeira sarjeta que encontrar, ou praticar qualquer outro feito que não seja entregá-la ao destinatário, este homem nunca fica "encostado", nem tem que se declarar em greve para forçar um aumento de ordenado.

     A civilização busca ansiosa, insistentemente, homens nestas condições. Tudo que um tal homem pedir, se lhe há de conceder. Precisa-se dele em cada cidade, em cada vila, em cada lugarejo, em cada escritório, em cada oficina, em cada loja, fábrica ou venda. O grito do mundo inteiro praticamente se resume nisso: Precisa-se, e precisa-se com urgência, de um homem capaz de levar uma mensagem a Garcia.

[Transcrito de uma publicação do SESI/SENAI]

********************************

 

Textos para reuniões e reflexões

Coletânea – Lucarocas

BOAS VINDAS

    Bem-vindo, você, responsável pelo dinamismo no processo de nosso trabalho.

    Bem-vindo, você, responsável pela arte, pela criação de idéias que enriquecerão esse trabalho.

    Bem-vindo, você, que adiciona a isto tudo grande dose de ternura, prazer, união e, sobretudo, amizade. 

    Bem-vindo, você!

Oração para passar bem o dia

(Usar quando achar que o grupo permite a fé em Maria, Nossa Senhora)

    Maria, minha querida e terna Mãe, colocai vossa mão sobre minha cabeça.

Guardai minha mente, coração e sentidos, para que eu não cometa o pecado. 

    Santificai meus pensamentos, sentimentos, palavras e ações, para que eu possa agradar a vós e ao vosso Jesus e meu Deus.

    E assim, possa partilhar da vossa felicidade no céu.

    Jesus e Maria, dai-me vossa bênção: em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Amém.

 ****************************

MOTIVAÇÃO PARA O SEU DIA

    Hoje acordei para vencer. A auto mensagem positiva logo pela manhã é um estímulo que pode mudar seu humor, fortalece sua confiança e, pensando positivamente, você reunirá forças para vencer os obstáculos. Não deixe que nada afete seu estado de espírito.

    Envolva-se pela música: cante ou ouça. Comece a sorrir mais cedo.

    Ao invés de reclamar quando o relógio despertar, agradeça a Deus pela ; oportunidade de acordar mais um dia.

    O bom humor é contagiante; espalhe-o. Fale de coisas boas, de saúde, de sonhos, com quem você encontrar. Não sé lamente, ajude-se e também ajude as outras pessoas a perceberem o que há de bom dentro de si.

    Não viva emoções mornas e vazias. Cultive seu interior, extraia o máximo das pequenas coisas. Seja transparente e deixe que as pessoas saibam que você as estima e precisa delas. Repense seus valores e dê a si mesmo a chance de crescer e ser feliz.

    Tudo o que merece ser feito, merece ser bem feito. Torne suas obrigações atraentes, tenha garra e determinação. Mude, opine, ame o que você faz. Não trabalhe só por dinheiro e sim pela satisfação da "missão cumprida", Lembre-se: nem todos têm a mesma oportunidade. Pense no melhor e espere pelo melhor.

    Transforme seus momentos difíceis em oportunidade. Seja criativo buscando alternativas e apresentando soluções ao invés de problemas. Veja o lado positivo das coisas e assim você tornará seu otimismo uma realidade.

    Não inveje. Admire! Seja entusiasta com o sucesso alheio como seria com o seu próprio. Idealize um modelo de competência e faça a sua auto avaliação para saber o que está Ihe faltando para chegar lá.

    Ocupe seu tempo crescendo, desenvolvendo sua habilidade e seu talento. Só assim não terá tempo para criticar os outros.

    Não acumule fracassos e sim experiências. Tire proveito de seus erros e amplie seus conhecimentos. Dimensione seus problemas e não deixe abater por eles. Você pode tudo o que quiser.

    Perdoe. Seja grande para os aborrecimentos, nobre para a raiva, forte para vencer o medo e feliz para permitir a presença de momentos infelizes.

    Não viva só para o seu trabalho. Tenha outras atividades paralelas como: esportes, leitura. Cultive amigos. O trabalho é uma das contribuições que damos para a vida mas não se deve jogar nele todas as nossas expectativas e realizações. 

    Finalmente, ria das coisas à sua volta, ria de seus problemas, de seus erros, ria da vida. "A gente começa a ser feliz quando é capaz de rir da gente mesmo".

 

******************************

 

PARA REFLETIR

FILOSOFIA DE VIDA

    Havia um garotinho que tinha mau gênio. Seu pai lhe deu um saco cheio de pregos e lhe disse que cada vez que perdesse a paciência que batesse um prego na cerca dos fundos da casa.

    No primeiro dia o garoto havia pregado 37 pregos na cerca. Porém, gradativamente o número foi decrescendo. O garotinho descobriu que era mais fácil controlar seu gênio do que pregar pregos na cerca. Finalmente chegou o dia, no qual o garoto não perdeu mais o controle sobre o seu gênio. Ele contou isto a seu pai, que lhe sugeriu que tirasse um prego da cerca por cada dia que ele fosse capaz de controlar seu gênio

    Os dias foram passando até que finalmente o garoto pôde contar a se pai que não haviam mais pregos a serem retirados. O pai pegou o garoto pela mão e o levou até a cerca. Ele disse:

- Você fez bem garoto, mas dê uma olhada na cerca. A cerca nunca mais será a mesma. 

    Quando você diz coisas irado, elas deixam uma cicatriz como esta. Você pode esfaquear um homem e retirar a faca em seguida, e não importando quantas vezes você diga que sente muito, a ferida continuará ali. Uma ferida verbal é tão má quanto uma física. Amigos são uma jóia rara realmente. Eles te fazem sorrir e o encorajam a ter sucesso. Eles sempre te ouvem, têm uma palavra de apoio e sempre querem abrir seu coração para você. Mantenha isto em mente antes de se irar contra alguém. (autor desconhecido)

********************************

 

PARA PENSAR...

    O elefante pode facilmente levantar uma tonelada com sua tromba. Todavia, você que já visitou um circo, percebeu como aquelas imensas criaturas permanecem imóveis, atadas apenas a um pequeno pedaço de madeira?

    É que enquanto pequeno, o elefante fica preso a uma pesada corrente, amarrada a uma barra de ferro, fincada profundamente no chão. Portanto, por mais que tente, ele não pode quebrar a corrente ou mover a barra de ferro.

    Desta forma, não importa quanto ele cresça, continuará a acreditar que não pode mover porque está preso àquele pequeno pedaço de madeira...

    Muitos seres humanos, adultos e inteligentes, agem como o elefante do circo. São restritos em seus pensamentos, ações e resultados. Nunca vão além da auto-limitação imposta por eles mesmos.

    Isto pode estar acontecendo com você, e com sua vida agora. Examine ao seu redor e veja se não está preso a pequenas estacas criadas por velhos hábitos...

 

********************************

Lição de Vida – Planejar ajuda

    Nenhum vento ajuda a um, barco sem rumo, sem leme, sem direção. Cada vez me convenço mais: precisamos todos de um projeto-vida para navegar com maior firmeza, lucidez e determinação. Sem disciplina, muitos talentos se desperdiçam, muitos sonhos naufragam, milhares de boas obras deixam de acontecer.

    Necessitamos de fé , de perseverança, de grande ternura e tenacidade para harmonizar as forças dispersas do nosso EU, tantas vezes rebelde, preguiçoso e contraditório.

    Sem farol dentro da noite, os barcos se perdem. Sem bússola, os navios se desnorteiam. 

    Mesmo que você não seja gênio nem santo, super-homem super-mulher, assuma o leme do seu dia-a-dia, deixando sulcos de benemerência nas águas da sua existência.

********************************

 

EM BUSCA DE MIM .

                            Fabiana Cristina Galvão – 13 Anos

    Imagine um mundo onde todos bebessem da mesma água e se saciassem do mesmo modo. E repartissem o pouco que lhes sobrasse para aqueles que ficaram para trás...

    Um mundo onde o amor fosse lei de segurança nacional e o sorriso, a bandeira de um povo sem preconceito. E apenas a igualdade de pensamentos limitasse as fronteiras do mundo sonhado... E a liberdade fosse o direito de cada ser humano, a fonte de todas as riquezas. E todo sonho cantasse a mesma pureza... E o mesmo destino. E que fosse adorada, numa mesma língua, uma única palavra: Amor.

    Ah, parte criança dentro de mim, não podemos ficar parados diante de coisas muito sérias, não podemos confiar em pessoas que dizem que nós não podemos modificar o mundo, e que precisamos mudar o nosso comportamento.

    Ah, parte adulta dentro de mim, não posso ser feliz quando mudo só para satisfazer o egoísmo. Nem posso me sentir contente quando você critica por não ter seus pensamentos ou por não ver como você vê. Você me chama de rebelde. No entanto, cada vez que rejeitei as suas crenças; você se rebelou contra as minhas. Não quero moldar a sua mente. Sei que você está se esforçando muito para ser só você. E não posso permitir que me diga o que ser... Pois estou me concentrando em ser eu...

 ************************

OS OUTROS

Luciano Lira de Macedo

    Só concordo em parte com Luiz Fernando Veríssimo, quando ele mostra, em crônica ótima e sem nenhum preconceito { !!! ), que o povo , não presta, que toda a ruindade do país resulta da existência do povo. Veríssimo me desculpe, mas atribuir tudo de ruim só ao povo é incorreto e incompleto: o povo é aquilo mesmo, talvez até mais, porém não é o único responsável por tudo que está errado. Tem os outros, que não prestam, vejamos as eleições passadas : todos queriam Lula, mas na hora da verdade, lá vem os outros e votam em Collor. A anarquia que reina na Congresso nada tem com o povo, que não vota leis. São os outros que votam. Os outros fumam nos ônibus e elevadores e nem se preocupam com as boas maneiras ou as proibições. "Os outros obedeçam", dizem cinicamente os outros.

    O povo não é corrupto. Não tem nunca essa oportunidade. Tudo fica para os outros. Só os outros tem acesso às mutretas de Brasília. Até aqueles deputados que foram eleitos pelo povo esquecem do povo na hora de aproveitar e só lembram dos outros. 

    Agora mesmo, com esta epidemia de AIDS, quem é culpado de a doença se transformar tão rapidamente? Os outros, que não usam camisinha. Vocês já observaram as greves de ônibus? Muitos motoristas e trocadores querem trabalhar, mas os outros não deixam, fazem piquetes e ainda furam os pneus. O povo é culpado? Coisa nenhuma! O povo é vítima dos outros. Na escola, quem é mal comportado? Quem não sabe as lições? Os filhos dos outros, naturalmente, porque os outros não sabem educar os filhos. 

    Os outros são culpados de haver sonegadores, aproveitadores e picaretas, que se justificam, dizendo que "se eu não o fizer, os outros fazem". "Se eu não sonegar, os outros sonegam", e assim por diante, numa prova indiscutível do quão perniciosos são os outros.

    Quem é que não sabe votar? Quem fura as filas ? Quem dirige sem cuidado, achando-se dono das ruas só porque tem carro ? Quem entra na contra mão? Quem buzina quando abre o sinal verde? Quem é que gosta de dupla caipira? Quem fala na volta dos militares? Quem acredita no choro da santa ? Quem? Os outros e ninguém mais. Alguém já viu ou teve noticia de acidentes que não seja provocado pelos outros? Nunca ! Eu, quando viajo, nem me preocupo comigo, mas com os outros, que são irresponsáveis, ultrapassam nas curvas, guiam com excesso de velocidade, etc. Os outros, sempre os outros. Os outros são nossa desgraça !

    Mas quem são, afinal, os outras? Devem ser entes sobrenaturais, pois nunca os outros se identificam. Todos criticamos ou nos escondemos por trás dos outros, todos projetam nos outros os traços ruins de nossa personalidade todos esperamos que os outros cumpram com o nosso dever, mas ninguém diz quem os outros são.

    Os próprios outros não se reconhecem. Com certeza, lendo esta crônica, os outros vão achar que os outros a quem me refiro são os outros.

    Uma última acusação, gravíssima, os outros plagiam os bons cronistas. Esta crônica, por exemplo, parece coisa dos outros.

 ****************************

PAI NOSSO

F = FILHO

P = PAI (DEUS)

F – Pai nosso que estais no céu...

P – Sim? Estou aqui.

F – Por favor não me interrompa, estou rezando!

P – Mas você me chamou!

F – Chamei? Eu não chamei ninguém. Estou rezando. Pai nosso que estais no céu.

P – Aí, você me chamou de novo.

F – Fiz o que?

P – Me chamou! Você disse, Pai nosso que estais no céu. Estou aqui! Como é que posso ajudá-lo?

F – Mas eu não quis dizer isso. É que estou rezando. Rezo o Pai nosso todos os dias, me sinto bem rezando assim. É como se fosse um dever e não me sinto bem até cumpri-lo.

P – Mas como podes dizer Pai nosso, sem lembrar que todos são teus irmãos, como podes dizer, que estais no céu, se você não sabe que o céu é a paz, que o céu é o amor de todos.

F – É, realmente não havia pensado nisso.

P – Mas, prossiga a sua oração.

F – Santificado seja o Vosso nome...

P – Espere ai! O que você quer dizer com isso?

F – Quer dizer, quer dizer, é... Sei lá o que significa. Como é que vou saber, faz parte da oração, só isso!

P – Santificada significa digno de respeito, Santo, Sagrado.

F – Agora entendi. Mas nunca havia pensado no sentido dessa palavra santificado. Venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no céu...

P – Está falando sério?

F – Claro, por que?

P – E o que você faz para isso acontecer?

F – O que faço? Nada, é que faz parte da oração e além disso seria bom que o Senhor tivesse um controle de tudo o que acontece no céu e na terra também.

P – Tenho controle sobre você!

F – Bem, eu freqüento a igreja!

P – Não foi isso que eu perguntei. Que tal o jeito que você trata os seus irmãos, a maneira como você gasta o seu dinheiro, o muito tempo que você dá à televisão, as propagandas que você corre atrás e o pouco tempo que dedica a mim?

F – Por favor pare de criticar.

P – Desculpe, pensei que você estava pedindo para que fosse feita a minha vontade. Se isso for acontecer tem que ser com aqueles que rezam, mas que aceitam a minha vontade, o frio, o sol, a chuva, a natureza, a comunidade.

F – Está certo, tem razão, acho que nunca aceito a sua vontade, pois reclamo de tudo: se manda chuva, peço sol, se manda sol, reclamo o calor, se manda o frio, continuo reclamando, se estou doente, peço saúde, se me dá saúde, não cuido dela, deixo de me alimentar ou como demais...

P – Ótimo reconhecer tudo isso. Vamos trabalhar juntos, eu e você. Mas olha, vamos Ter vitórias e derrotas também. Já estou gostando dessa nova atividade.

F – Olha Senhor, preciso terminar agora: esta oração está demorando muito mais do que costuma ser. Vou continuar: o pão nosso de cada dia nos daí hoje...

P – Pare aí, você está pedindo pão material? Não só de pão vive o homem, mas também da minha palavra. Quando me pedir o pão lembre-se daqueles que nem conhecem pão. Pode pedir-me o que quiser, desde que me veja como um pai amoroso! Estou interessado na próxima parte da sua oração. Continue.

F – Perdoe as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido...

P – E o seu irmão desprezado?

F – Está vendo? Olhe, Senhor, ele já me criticou várias vezes e não era verdade o que dizia. Agora não consigo perdoar. Preciso me vingar.

P – Mas, e sua oração? O que quer dizer sua oração? Você me chamou, e eu estou aqui, quero que saia daqui transfigurado, estou gostando de você porque está sendo honesto. Mas não é bom carregar o peso da ira dentro de você, não acha?

F – Acho que iria me sentir melhor se me vingasse!

P – Não vai não! Vai sentir-se pior. A vingança não é tão doce como parece. Pense na tristeza que me causaria, pense na sua tristeza agora. Eu posso mudar tudo para você. Basta você querer.

F – Pode? Mas como?

P – Perdoe seu irmão, eu perdoarei você te aliviarei.

F – Mas, Senhor, eu não posso perdoá-lo!

P – Então não me peça perdão também!

F – Mais uma vez está certo! Mais que vingar-me, quero a paz com o Senhor. Está bem, está bem, eu perdôo a todos, mas ajude-me, Senhor, mostre-me o caminho certo para mim e meus inimigos.

P – Isso que me pede é maravilhoso, estou muito feliz com você. E você como está se sentindo?

F – Bem, muito bem mesmo! Para falar a verdade nunca ame senti assim! É tão bom falar com Deus.

P – Ainda não terminamos a oração, prossiga...

F – E não nos deixe cair em tentação, mas livrai-nos do mal...

P – Ótimo, vou fazer justamente isso, mas não se ponha em situações onde possa ser tentado.

F – O que quer dizer com isso?

P – Deixe de andar em companhia de pessoas que o leve a participar de coisas sujas, intrigas, fofocas. Abandone a maldade, o ódio, isso tudo vai levá-lo para o caminho errado. Não mais me use como saída de emergência.

F – Não estou entendendo!

P – Claro que entende! Você já fez isso comigo muitas vezes. Entra no erro e depois corre a me pedir socorro.

F – Puxa, como estou envergonhado!

P – Você me pede ajuda, mas logo em seguida volta a errar de novo para mais uma vez vir a fazer negócios comigo!

F – Estou com muita vergonha. Perdoe-me!

P – Claro que perdôo! Sempre estou perdoando quem perdoa também, mas não esqueça, quando me chamar, lembre-se de nossa conversa, medite cada palavra que fala! Termine sua oração...

F – Terminar? Ah, sim, Amém!

P – O que quer dizer Amém?

 

Lucarocas_1

Lucarocas Poeta e Comunicσlogo
(85) 98897-4497(oi - WhatsApp) 99985-7789 (tim)

poeta@lucarocas.com.br

  Site Map